O trem Ethernet Bombardier

Os trens regionais na Alemanha e na Holanda foram entregues pela Bombardier com uma rede Ethernet embarcada que utiliza o roteador de backbone para trens da Westermo. Este é o primeiro exemplo no mundo de protocolos Ethernet sendo usados ​​para o gerenciamento de dados de controle de trem.

Até agora, o protocolo Ethernet foi utilizado a bordo apenas em CCTV (Circuito Fechado de TV), para informação e entretenimento. A maioria dos vários sistemas em um trem possui, tradicionalmente, redes ou interconexões separadas. Para a operação do trem, foi utilizada uma rede específica para ferrovias chamada TCN. As equipes da Bombardier Transportation desenvolveram um novo sistema no qual a Ethernet gerencia todos os equipamentos a bordo do trem. Nos primeiros projetos, as redes antigas e novas – anéis Ethernet e TCN – coexistirão, mas a Ethernet substituirá totalmente o TCN em dois ou três anos. O sistema Bombardier Transportation será o primeiro a integrar todos os dispositivos inteligentes a bordo em uma rede Ethernet. Os primeiros projetos de trem sem qualquer TCN – contando apenas com redes Ethernet – já estão em fase de projeto.

Para os trens regionais atualmente entregues na Alemanha e na Holanda, a rede Ethernet é capaz de determinar a composição de um trem: por exemplo, que tipo de vagões constituem o trem, em que ordem eles são acoplados e em que direção eles se deslocam (para poder abrir o conjunto correto de portas, etc.). O TCN é responsável pelas comunicações de todo o trem. “Temos um projeto onde o TCN será mantido apenas para conexões locais, enquanto a comunicação de todo o trem será realizada no ETB (Ethernet Backbone). Eles vão começar a operar no segundo semestre de 2018.

Este é o próximo passo na evolução para o trem Ethernet completo. A rede transporta todos os tipos de dados necessários para controle, segurança e informações sobre passageiros: dados de câmeras de vigilância, anúncios para passageiros, dados para controle e operação do trem e vagões (portas, propulsão, iluminação …). Todos, exceto a sinalização e o acesso à Internet, serão gerenciados por meio do protocolo Ethernet. “, afirma Klas Englund, TCMS Product Manager na Bombardier Transportation, Suécia.

A Westermo fornece diferentes componentes básicos para redes: switches gerenciáveis e não-gerenciáveis e repetidores, todos da nova linha de produtos RedFox.

Há em média de 2 a 4 switches por vagão, e cada composição ferroviária pode ter de 2 a 8 vagões. A Westermo entregou 400 switches à Bombardier. Os repetidores são necessários somente em trens longos, já que os segmentos Ethernet podem operar somente até 100 m de distância.

Reduzir custos e melhorar funcionalidades são as duas principais razões para mudar as redes dos trens para Ethernet. Além disso, existe a demanda crescente por maior largura de banda, necessária para atender aos requisitos avançados de diagnóstico e de funções de segurança de áudio/vídeo e CCTV.

“Havia muitos candidatos para a cooperação em torno desses produtos que provavelmente se tornarão o novo padrão de trem. As principais razões para escolhermos a Westermo foram, em primeiro lugar, o fato que eles tinham um conceito interessante e promissor para sua linha de produtos RedFox, que poderia servir como uma plataforma para a implementação de nossa funcionalidade adicional. Juntos, vimos a possibilidade de adaptação às nossas necessidades e a integração de nossas soluções especiais de software nos produtos. A Westermo também demonstrou mente aberta sobre a maneira de cooperar e um forte envolvimento na customização das necessidades ferroviárias.” acrescentou Mr. Englund.

Um novo frontal para o produto com conectores M12 foi desenvolvido pela Westermo. Ajustes também foram feitos para atender aos padrões ferroviários específicos em relação à compatibilidade eletromagnética (EMC) e outros requisitos ambientais. Do lado da Bombardier, os engenheiros desenvolveram um software específico que foi integrado aos switches.

A série RedFox Rail de switches e roteadores conta com aprovação para uso ferroviário em conformidade com a norma EN50155. O RedFox Rail suporta 8 ou 12 portas 10/100Base-TX [M12] e até 4 portas de roteamento 10/100Base-TX [M12].

Todas as portas suportam a negociação automática de velocidade, conectividade duplex, auto crossing e polaridade automática. As portas de roteamento também suportam a função de by-pass que, em caso de falha do switch ou de falta de alimentação, permitem o by-pass automático daquele switch Ethernet, eliminando-o da rede.

O gerenciamento pode ser feito facilmente a partir da ferramenta de configuração IP baseada em Windows, usando SSH ou SNMP (v1 e v2c). O RedFox Rail suporta redundância de rede Layer 2 pelo já consagrado protocolo FRNT v0 da Westermo, para rápida reconfiguração da topologia de anel. O protocolo RSTP / STP pode, alternativamente, ser usado no caso de topologias complexas. Excelentes recursos para processamento em tempo real estão disponíveis através do suporte prioritário Layers 2 e 3, com quatro filas de prioridade. Os switches também suportam IGMP Snooping para uso eficiente de largura de banda e DCHP Client. O RedFox Rail, na versão roteador, suporta vários protocolos de roteamento.

“No futuro, os produtos Westermo estarão em todos os tipos de veículos ferroviários, de VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) a locomotivas”, concluiu Mr Englund.

Posts Relacionados

Deixe um Comentário